Irenilda Angela da Silva

Published in Pesquisadores Março 25 2016

Profa. Dra. Irenilda Angela Da Silva

 

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4405325266343388

 


O Núcleo de Estudos em Análise do Discurso de Alto Araguaia (NEAD - Alto Araguaia) promoveu ontem, 19/03/2016, as 20:00 no anfiteatro do Centro de Pesquisas de Alto Araguaia (CEPAIA), uma palestra com o Prof. Dr. Marlon Leal Rodrigues (UEMS - NEAD/Campo Grande - CEPAD) na qual foram discutidas questões acerca da metodologia de pesquisa em Análise do Discurso.

O palestrante discorreu acerca das origens da Análise do Discurso, dos percalços que os pesquisadores encontram na definição de seu objeto e sobre sua problematização. A organização contou ainda com o apoio do Departamento de Letras da UNEMAT - Alto Araguaia e da Diretoria do CEPAIA 


Joana Margarete Saldivar Cristaldo Lera

Contato telefônico: (67) 9190-1806

Lattes: http://lattes.cnpq.br/0452509484019502

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Neuraci Vasconcelos Reginaldo

Published in Pesquisadores Fevereiro 29 2016

Neuraci Vasconcelos Reginaldo

Lattes: http://lattes.cnpq.br/8446865592211708 

SED/MS: Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul, 2000


A proposta deste trabalho é identificar a eficácia ideológica dos interdiscursos (Pêcheux, 1997) sobre educação escolar indígena presentes nos discursos (Pêcheux, 2002) materializados por meio de redações realizadas por professores  e/ou gestores indígenas, participantes do Processo Seletivo para a Licenciatura Intercultural Indígena ocorrido em  2010 ,pela UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados)  a partir das  concepções de sujeito de Pêcheux , (1997),quando,  em "Semântica e Discurso",  afirma que o lugar do sujeito não é vazio, sendo preenchido por aquilo que ele designa de forma-sujeito, ou sujeito do saber de uma determinada Formação Discursiva (FD), levando em consideração o contexto discursivo e a situação histórico-social em que se deu a produção dos textos ,  as ideias de poder e  resistência advindas de  Foucault(1979) e a identidade desses professores, na perspectiva de Bakhtin (2006), como sendo   representação  imaginária, instaurada na memória discursiva( Pêcheux,1999), pois para os povos indígenas a questão da identidade é  algo forte e se mescla com cultura, com a tradição dos povos, com a preservação da língua de berço, mas , também ,com o desejo de acessar a “outra língua” ,a segunda língua  que é a portuguesa e,assim a identidade desse “eu” é estabelecida de forma complexa linguisticamente, ou seja, em um processo discursivo nas variadas esferas de suas atividades.

 

Este trabalho ainda objetiva desvendar os efeitos de sentido (Pêcheux, 1997) oriundos das redações no que concerne a como os professores indígenas entendem a qualidade da Educação Escolar Indígena imprimida na reserva, como percebem a valoração (ou não) de suas culturas, o ensino a partir da realidade indígena que vivenciam, a educação a partir da família, o ensino da língua ,a relação educação indígena e educação escolar, entre outras temáticas que surjam do corpus.

Pesquisadora: Doutora Nara Maria Fiel de Quevedo Sgarbi (UNIGRAN/UEMS/NEAD/NEF)

 

 

Supervisão de Pós-Doutoramento desenvolvida por Prof. Dr. Marlon Leal Rodrigues

 

 



REPUBLICAÇÃO 23/10/2015 

Aos 23 de outubro de 2015, realizou-se às 9h 30min, na UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, unidade de Campo Grande, a segunda reunião para tratar de assuntos relacionados à construção do projeto de especialização lato sensu para professores indígenas da Etnia Terena.

A reunião foi presidida pelo Prof. Dr. Marlon Leal Rodrigues, coordenador do NEAD, acompanhado de sua equipe de trabalho desta unidade, Profa. Ma. Elisângela Leal da Silva Amaral, Profa. Dra. Rosimar Regina de Oliveira Rodrigues e Prof. Celso Abrão. Representando a etnia Terena, fez-se presente o acadêmico Sérgio Reginaldo, além de representantes de diversos outros setores relacionados à educação de Povos Indígenas e outros professores da UEMS: Eliseu Lili; Maria de Lourdes Elias; Sônia Filiu Albuquerque Lima; Fábio Lopes de Souza; Cledeir Pinto Alves; Sérgio da Silva Reginaldo; Inézia Belizário; Itamar Jorge Pereira.

Após discussão de várias propostas e detalhes do funcionamento da Especialização ficou acertado o seguinte: a capacitação tem por objetivo gerar uma gramática básica da Língua Terena, um Dicionário e um livro Literatura. O curso terá dois anos de funcionamento; voltado para apenas professores da etnia Terena; terá uma cota para não-indígenas; ainda falta decidir sobre os dias do curso; professores Terenas com mestrado poderão ser convidados a participar como professores caso tenha qualificação na área; elaboração de um cartaz para divulgar o curso junto a comunidade Terena; fazer levantamento do número de indígenas interessados a participar; disciplinas nivelamento para quem não possuir o curso de Letras; criação de um site para o curso; o curso será para falantes e não falantes Terenas; o conjunto de disciplinas: Introdução à Linguística; Introdução à Fonética e Fonologia; Introdução à Morfologia; Introdução à Sintaxe; Introdução à Semântica; Lexicologia e Lexicografia; Antropologia; História e Cultura indígena; Práticas Culturais Terenas; Cidadania e Legislação; Identidade e Território; Identidade e Urbanização Indígena; Narrativas Indígenas.

 

Ficou para definir na próxima reunião 05/11/2015 às 09 h, na UEMS Campo Grande, os dias do curso, dias de aula do curso; arte final do cartaz; número de interessados, número de vagas para não-indígenas (cotistas); e apresentação geral do projeto.


(REPUBLICAÇÃO 08/10/2015) 

Aos 08 de outubro de 2015, realizou-se uma reunião na UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, às 09h e 30min para tratar de assuntos relacionados à especialização de professores indígenas do Mato Grosso do Sul. A reunião, realizada pelo NEAD – Núcleo de Estudos em Análise de Discurso, foi presidida pelo professor Dr. Marlon Leal Rodrigues, assessorado pela sua equipe de trabalho – Profa. Dra. Rosimar Regina Rodrigues de Oliveira; Profa. Ma. Elisângela Leal da S. Amaral e Prof. Celso Abrão. Auxiliando a direção da reunião e representando a etnia Terena, o acadêmico do Curso de Letras, Sérgio Reginaldo. Representantes de diversos segmentos relacionados a questões de formação de professores se fizeram presentes no local, além de outros professores da UEMS. Dentre eles Eliseu Lili; Maria de Lourdes Elias; Josiane Pereira Luiz; Sirlei Oliveira do Nascimento; Claudemir Soares Carvalho; Dalila Luiz; Sônia Filiu Albuquerque Lima; Fábio Lopes de Souza; Cledeir Pinto Alves; Sérgio da Silva Reginaldo; Antônio Carlos Seizer da Silva; Volmir Cardoso Pereira/ UEMS. Ficou combinado que cada participante retorne na próxima reunião, 23 de outubro de 2015, com novas propostas específicas para definições mais precisas sobre a especialização de acordo com as necessidades da educação indígena.



NES - Campo Grande

Published in Grupos de Pesquisa Fevereiro 11 2016

O Núcleo de Estudos em Semântica do Acontecimento tem como objetivo desenvolver reflexões em relação à constituição dos sentidos considerados a partir do funcionamento semântico-enunciativo tomando a linguagem em funcionamento na relação com o sujeito e com a história. Nessa medida, analisar os sentidos é “olhar” para os acontecimentos enunciativos em um determinado espaço de enunciação (GUIMARÃES, 2002) considerando a não transparência do funcionamento da linguagem.  


Página 3 de 7